Programa de Pós-Graduação em Clima e Ambiente

O programa de pós-graduação em Clima e Ambiente tem por objetivo tratar às questões dos impactos climáticos e ambientais na Amazônia advindos das mudanças de uso da terra na região e das mudanças climáticas globais de forma multi e interdisciplinar na formação e treinamento de recursos humanos.

Descrição

O papel da Amazônia no sistema climático regional e da Terra tem ficado cada vez mais evidente, tanto do ponto de vista das mudanças de uso da terra, como nos cenários de mudanças climáticas globais pelo aquecimento global devido ao aumento dos gases do efeito estufa na atmosfera, em especial do gás carbônico.

Impactos dos desflorestamentos no clima local e regional têm sido verificados por meio de pesquisas observacionais e de modelagem (aumento da temperatura e diminuição da umidade do ar, aumento dos ventos e da erosão dos solos), porém ainda há grandes incertezas sobre seu efeito nas chuvas da região, que precisam ser exploradas em pesquisas adicionais.

Com respeito às mudanças climáticas globais, as simulações com modelos climáticos deixam grandes incertezas sobre seus efeitos nas chuvas na Amazônia, embora haja convergência de resultados com respeito a um aquecimento da região acima da média do aquecimento planetário. Portanto, as conseqüências das mudanças globais podem ser vitais para muitas espécies animais e vegetais, com sérios impactos na biodiversidade da Amazônia.

É nesse contexto que o INPA implantou seu Núcleo de Modelagem Climática e Ambiental (NMCA), atraindo recursos humanos qualificados, montando infra-estrutura computacional apropriada e fomentando a cooperação científica com outras instituições do Amazonas, da Região Norte, do Brasil e até do Exterior. O NMCA foi criado visando à implantação de um sistema integrado de modelos do sistema climático (da atmosfera, dos oceanos, da biosfera com vegetação dinâmica, hidrológico, de química da atmosfera e de química da água). Nessa perspectiva, o INPA tem grande vantagem de estar dentro do 'laboratório natural' e de poder contar com a proximidade de pesquisadores da área ecológica (especialmente de funcionamento dos ecossistemas) para incorporar seus conhecimentos (os que já existem e os que serão alcançados nas novas pesquisas multi- e inter-disciplinares) nos modelos climáticos. O esforço é no sentido de aprimorar os modelos já existentes, inserindo ou refinando neles a representatividade do funcionamento dos ecossistemas amazônicos, aproveitando os conhecimentos científicos gerados nas últimas décadas pelos pesquisadores que atuam na área de Ecologia na Amazônia, notadamente no INPA e no Projeto LBA (Experimento de Grande Escala da Biosfera- Atmosfera na Amazônia).

A cooperação com as instituições de fora do Amazonas vem se fortalecendo ao longo das últimas décadas e foi bastante facilitada com a realização de grandes programas de pesquisa nos últimos anos, como é o caso do LBA, que reuni mais de 200 instituições de pesquisa e ensino. Embora a participação de instituições da Região Norte na liderança do avanço do conhecimento científico nessa área tenha progredido nos últimos anos, as ações de formação local de recursos humanos de alto nível eram ainda muito tímidas.

As articulações na área das ciências meteorológicas envolvendo diversas instituições do Amazonas e de outros Estados criou uma situação bastante favorável ao estabelecimento de um programa de Pós-Graduação multi e interdisciplinar, voltado para as questões dos impactos climáticos e ambientais na Amazônia advindos das mudanças de uso da terra na região e das mudanças climáticas globais e dirigido ao treinamento de alto nível de recursos humanos, especialmente da própria região.

A cooperação intra-institucional no INPA, aliada à cooperação com instituições do Amazonas, notadamente a UEA e o SIPAM, e com pesquisadores da UFPA, INPE, USP, UFV, UFCG, que mantêm intensa atividade de pesquisa na Amazônia, e um excelente histórico de cooperação com o INPA, permitiu a formulação deste programa de pós-graduação e promover a multi e a interdisciplinaridade por meio de modelos integrados do sistema climático e ambiental

O presente programa é oferecido nos níveis de mestrado e doutorado e busca alcançar tanto o profissional das engenharias que pretendam envolver-se em questões relacionadas ao meio ambiente e processos atmosféricos, quanto profissionais das ciências matemáticas e da natureza, incluindo-se meteorologistas, oceanógrafos, físicos e químicos. Estes profissionais das ciências básicas se beneficiarão da interdisciplinaridade do programa reunindo um arcabouço que os torne aptos a propor soluções práticas para os mais diversos problemas do meio ambiente. Todavia o programa é aberto aos profissionais das ciências biológicas com aptidão para a pesquisa científica interdisciplinar e de modelagem.