Eventos

Aluno: Lenilson Barbosa Leite Lima

 

Título: “Predição de Temperatura de Enrolamento de Transformadores através de supervisório: via Aprendizado de Máquina.

Orientador: Prof. Dr. Diego José Rátiva Millán.

Data-hora: 11/10/2019 (9H:30MIN)

Local: Escola Politécnica de Pernambuco - Sala I-4 

Resumo: “O sistema elétrico de potência é composto por sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, onde os transformadores de potência jogam um papel crucial na transmissão de energia. Os transformadores e reatores tem suas temperaturas do óleo e do enrolamento monitoradas constantemente seja por medição analógica seja por digital. Em ambos os casos, a medição de temperatura do enrolamento é feita de forma indireta, sendo calculada a partir de outras duas grandezas que são supervisionadas remotamente. Utilizando técnicas de aprendizagem de máquina é possível predizer a temperatura de enrolamento dos transformadores instalados, assim como, de transformadores novos que venham a ser implementados nas subestações atuais. A metodologia aqui desenvolvida pode ser implementada por outras transmissoras conectadas ao sistema interligado nacional."

Aluna: Taciane Vaz de Oliveira

 

Título: “Concatenação Serial de Códigos Polares e Códigos Turbo para Canais Aditivos com Dois Usuários Binários.

Orientadora: Profa. Dra. Maria de Lourdes Melo Guedes Alcoforado.

Data-hora: 12/09/2019 (9:00H)

Local: Escola Politécnica de Pernambuco - Sala I-4 

Resumo: “Esta dissertação investiga um esquema de concatenação serial dos códigos polares e códigos turbo para o canal aditivo ruidoso para dois usuários binários (2-BAC). Os algoritmos de decodificação utilizados são o Sucessive Cancelation (SC) e o de Bahl-Cocke-Jelinek-Raviv (BCJR), nos decodificadores Polar e turbo, respectivamente, concatenados em série. As curvas de desempenho relacionando probabilidade de erro (Pe) x relação sinal-ruído (Eb=N0) , ilustram os ganhos obtidos no sistema com os codificadores concatenados quando comparado ao sistema sem concatenação. Para a obtenção dos resultados, são simulados dois diferentes casos, variando as taxas de transmissão dos códigos polares, em que são considerados três casos quando K = 512 e N = 1024, K = 1024 e N = 2048, e por fim, K = 2048 e N = 4096. Nos casos simulados as matrizes geradoras polinomiais dos codificadores turbo não são alteradas, porém elas são diferentes entre o usuário 1 e o usuário 2, para efeitos de comparação. A perda na taxa de transmissão do sistema, quando do uso da concatenação serial, é fortemente compensada pelo ganho obtido em desempenho e ilustrado através de curvas relacionando probabilidade de erro por bit (Pe) versus Eb=N0."

Aluno: Tiago José de Araújo Ribeiro

 

Título: “Iluminação com LED no Espectro Infravermelho para Cirurgias Endoscópicas em Meio Líquido.

Orientador: Prof. Dr. Sérgio Campello Oliveira.

Data-hora: 03/09/2019 (16H:30MIN)

Local: Escola Politécnica de Pernambuco - Sala I-4 

Resumo: “O crescente número de cirurgias, juntamente com o desenvolvimento e adoção de procedimentos minimamente invasivos de saúde trazem consigo a preocupação com a melhoria desses procedimentos para evitar complicações em decorrência de sua aplicação. A videoendoscopia é uma técnica predominante em procedimentos minimamente invasivos e o prospecto do mercado de equipamentos endoscópicos aponta seu crescimento, indicando um aumento de sua adoção. Alguns procedimentos endoscópicos são realizados em meio líquido, como é o caso da cirurgia neuroendoscópica intraventricular, na qual a ocorrência de um sangramento pode obscurecer a visão do cirurgião, podendo ser necessária a interrupção do procedimento caso o sangramento não seja estancado, trazendo o risco de sequelas para o paciente. A maioria dos equipamentos endoscópicos capta as imagens pela radiação no espectro visível. O sangue apresenta alta absorbância e é opaco no espectro visível, porém apresenta baixa absorbância no espectro infravermelho, possibilitando a formação de imagens nessa região. O presente trabalho propõe e apresenta o desenvolvimento de um iluminador endoscópico com fontes de luz na região visível e na região do infravermelho, controlável através de pedais, de forma a melhorar a visibilidade do cirurgião em situações de hemorragia em procedimentos endoscópicos realizados em meio líquido. São apresentados os critérios e etapas para o desenvolvimento do iluminador, bem como a metodologia para ensaios de hemorragia simulada com vinho tinto e os resultados, atestando sua potencial eficácia para resolver o problema."

Página 1 de 10

Go to top Menú