Eventos

Aluna: Brunna de França Richtrmoc Fernandes

 

Título: “Sistemas de Monitoramento do Decúbito de Paciente Acamado com Mobilidade Reduzida.”

Orientador: Prof. Dr. Gustavo Oliveira Cavalcanti

Data-hora: 05/06/2019 (14:00h)

Local: Escola Politécnica de Pernambuco - Sala I-4 

Resumo: “A lesão tecidual é um grave problema na gestão da qualidade e custos na saúde,por isso estão sendo discutidos novos métodos para prevenção do surgimento da lesão. A lesão pode provocar um rompimento tissular e se tornar um fator agravante na recuperação do paciente acamado, tornando-se um problema de saúde pública e traz a atenção da comunidade científica seus estudos. Os principais fatores que colaboram para o surgimento da ferida são a intensidade da pressão e o tempo da aplicação da mesma. Dessa forma, uma pequena aplicação da pressão por longo período ou grande pressão por pouco tempo poderão resultar no rompimento tissular, fato que pode ser acelerado pela associação de outros fatores. A mudança de posição do paciente do leito é um fator relevante para o desenvolvimento da lesão. Ademais, não é apenas a equipe de enfermagem quem manipula o paciente,mas toda equipe assistencial, tornando-se difícil o controle da posição que o paciente se encontrava antes de ser manuseado para exames, fisioterapia,procedimentos e administração de medicamento. Nesse ponto, tecnologias poderiam ajudar na monitorização da posição do paciente. As tecnologias encontradas no mercado para um monitoramento seguro do paciente acamado são feitas com a utilização de sensores. Todavia esses sistemas são onerosos e não disponíveis para todos aqueles que precisam. O estudo de variáveis como pressão,tempo e necessidade de mudança do decúbito levou à construção de um protótipo para a prevenção das lesões por pressão através de um sistema de monitoramento que está detalhado neste trabalho. Tendo essa problemática, esse trabalho foi construir um sistema, de baixo custo, que identifique o decúbito, e faça a interface com a equipe assistencial, por meio de um software, correlacionando o tempo com o decúbito e o histórico dessas variáveis.

Aluno: Paulo Eduardo de Amorim Evangelista

 

Título: “Transmissão de Imagens por canal RAGB baseada em Quantização Vetorial e Códigos.”

Orientador: Profa. Dra. Maria de Lourdes Melo Guedes Alcoforado

Coorientador: Prof. Dr. Francisco Madeiro Bernardino Junior

Data-hora: 30/05/2019 (10H:30MIN)

Local: Escola Politécnica de Pernambuco - Sala I-4 

Resumo: “Esta dissertação apresenta o estudo de um sistema de transmissão de imagens que utiliza codificação polar em imagens previamente submetidas à Quantização Vetorial (QV) e Quantização Vetorial Robusta (RVQ), em canais com a presença de ruído aditivo Gaussiano branco (RAGB) com o uso de modulação Binary Phase Shift Keying (BPSK) e decodificação pelo método Successive Cancellation (SC). São avaliados os efeitos da atribuição de índices com a aplicação do algoritmo Variable Neighborhood Search (VNS) na reorganização dos dicionários de QV. São realizadas simulações computacionais com variação do comprimento do bloco n e do número de vetores N dos dicionários de QV e RVQ. As avaliações dos resultados das simulações estão organizados em curvas de probabilidade de erro de bit versus relação sinal-ruído do canal (SNR, Signal-to-noise ratio) e  curvas de relação de sinal-ruído de pico (PSNR, Peak signal-to-noise ratio) e Similaridade Estrutural (SSIM, Structural Similarity) das imagens reconstruídas versus SNR do canal. Também é considerada a analise subjetiva para qualidade das imagens reconstruídas pelo olhar humano. O trabalho mostra que, para valores de SNR superiores a 1,6 dB, são alcançados maiores valores de PSNR e SSIM quando do uso de QV e RVQ com códigos polares em comparação ao cenário sem o uso de códigos polares. Especificamente para transmissão com N= 64, utilizando QV sem uso dos códigos polares e RVQ com códigos polares (n= 4096) para  SNR = 2 dB, o ganho em dB para o valor de PSNR atinge  8,75 dB.

 

Aluno: André José de França

 

Título: “Transmissão de Imagens em Sistemas de Comunicação para Canais de Múltiplo Acesso com Dois Usuários.”

Orientador: Profa. Dra. Maria de Lourdes Melo Guedes Alcoforado

Coorientador: Prof. Dr. Paulo Hugo do Espírito Santo Lima

Data-hora: 30/05/2019 (7H:30MIN)

Local: Escola Politécnica de Pernambuco - Sala I-4 

Resumo: Com a popularização das tecnologias voltadas aos sistemas de comunicação, novas técnicas são desenvolvidas a fim de permitir o contínuo aumento do número de usuários. Neste sentido, citam-se os sistemas de múltiplo acesso, cujas principais técnicas dividem o canal de comunicação no tempo (Time Division Multiple Access, TDMA), na frequência (Frequency Division Multiple Access, FDMA) ou por divisão de códigos ortogonais (Code Division Multiple Access, CDMA). Nesta dissertação, investiga-se o uso de imagens em sistemas com canal aditivo para dois usuários binários (Two-user Binary Adder Channel, 2-BAC) em conjunto com codificação de canal, em especial os códigos turbo, e da decodificação iterativa com algoritmo BCJR. São apresentadas curvas de desempenho relacionando taxa de erro de bit, taxa sinal-ruído de pico e o índice de similaridade estrutural obtidas por simulações computacionais versus relação sinal-ruído (SNR). O canal 2-BAC, por se tratar de um canal aditivo, tem sua saída ternária, o que ocasiona uma ambiguidade no momento da reconstrução das imagens. Os sistemas implementados evidenciam que a passagem de imagens em canais aditivos ocasionam a sobreposição das imagens, perdendo-se qualidade e confidencialidade. Um dos sistemas possui a codificação turbo e a decodificação iterativa utilizando o algoritmo BCJR. A decodificação iterativa utiliza o artifício da retroalimentação para permitir que, numa iteração, probabilidades de sua saída sirvam de probabilidades para aprimorar a resposta da próxima iteração [1].  A Ao utilizar esta técnica de decodificação, o sistema apresenta melhorias significativas. Por exemplo, em um dos casos simulados, quando compara-se as curvas da terceira iteração em relação à primeira, para uma probabilidade de erro igual a 10^-4, obtém-se um ganho de aproximadamente 2; 8 dB para o Remetente 1 e 2; 7 dB para o Remetente 2. Para um PSNR igual a 40 dB obteve-se um ganho de aproximadamente 2; 6 dB e 2; 5 dB para o Remetente 1 e 2, respectivamente. Para um SSIM = 0; 9, obtém-se um ganho de aproximadamente 2 dB, para ambos os remetentes.

Pagina 3 de 10

Go to top Menu