O Curso de Mestrado Profissional do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores e Práticas Interdisciplinares (PPGFPPI) da Universidade de Pernambuco (UPE) Campus Petrolina busca formar profissionais conscientes da sua função social diante da complexidade educacional do semiárido nordestino. Desse modo, espera-se que o/a professor(a) egresso(a) deste programa seja capaz de realizar ações e atividades inerentes ao exercício profissional, que proporcionem conhecimentos, entre outros, sobre alunos e alunas e a realidade sociocultural em que estes desenvolvem suas experiências não escolares, bem como, sobre processos de ensinar e de apreender em diferentes meios ambiental-ecológicos, sobre propostas curriculares e sobre organização do trabalho educativo e práticas pedagógicas.

 


Veja a seguir algumas das dúvidas mais frequentes sobre o Mestrado Profissional:

1) O que é Mestrado Profissional?

É uma modalidade de mestrado criada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) em 16 de dezembro de 1998, pela Portaria CAPES no. 80 publicada no DOU em 11/01/1999, e Regulamentada pela Portaria Normativa no. 17, de 28 de dezembro de 2009, publicada no DOU em 29/12/2009, com a finalidade de atender às necessidades de profissionais que, estando atuando no mercado de trabalho, necessitam de qualificação profissional, mas não planejam dedicar-se à carreira acadêmica de ensino e pesquisa.
O Mestrado Profissional é igual ao acadêmico em seus conceitos, porém o objetivo e a forma de condução do curso são orientados para o estudo e solução de problemas reais do ambiente organizacional. Esta ênfase é a única diferença em relação ao acadêmico. Confere idênticos grau e prerrogativas, inclusive para o exercício da docência e responde a uma necessidade de capacitação profissional de natureza diferente da propiciada pelo mestrado acadêmico.

 

2) Quais são as principais diferenças entre mestrado Profissional e mestrado Acadêmico?

I. A formação do discente do mestrado Profissional é feita em serviço, pois se espera que ele não se afaste de seu ambiente de trabalho durante o curso.
II. O perfil do aluno do Mestrado Profissional é bastante diferente daquele do mestrado Acadêmico. Enquanto neste a presença de professores recém-formados nas Licenciaturas é tendência natural, no mestrado Profissional a clientela é majoritariamente formada por profissionais já experientes.
III. O mestrado Profissional possui um caráter terminal, no seguinte sentido: enquanto o mestrado Acadêmico prepara um pesquisador, que deverá continuar sua carreira com o doutorado, no mestrado Profissional o que se pretende é inserir o professor na pesquisa para que ele retorne ao mercado de trabalho mais qualificado.
IV. O caráter do trabalho de final de curso no mestrado Acadêmico é o de um relatório de pesquisa, enquanto o mestrado Profissional requer que se encontre naquele trabalho, também de caráter dissertativo, uma proposta de ação profissional que possa ter, de modo mais ou menos imediato, impacto no sistema em que o mestrando atua.
V. O mestrado Profissional reúne profissionais de uma mesma área de atuação - o que permite grande troca de experiências práticas. Mas o meio em que se realiza é o acadêmico e, aí, valores como a qualidade e a exatidão das informações são essenciais, tanto nos diálogos com professores e orientadores quanto na elaboração e apresentação dos trabalhos. Em algumas universidades, o aluno pode ser convocado para atividades programadas, como estágio.
VI. Tal como o mestre de programa acadêmico, o mestre profissional pode candidatar-se a programas de doutorado.


Maiores informações podem ser obtidas no site da CAPES.
Go to top